Economia e criatividade em Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor Leste é o tema de um conjunto de actividades desenvolvidas pela ACEP, em parceria com organizações e pessoas daqueles países, com o objectivo de conhecer e valorizar a inovação, a criatividade e a cultura como factores de desenvolvimento e de que este site é um dos resultados tangíveis.

Este trabalho apoia-se no entendimento da economia criativa enquanto sector que permite o desenvolvimento de actividades económicas, suportadas pelo capital cultural, criativo e artístico; transversal aos contextos culturais, artísticos, sociais e económicos; englobando, para além da criatividade, diferentes dimensões como a tecnologia e a geração de rendimentos com diferentes impactos socioeconómicos; e conferindo um carácter único aos bens e serviços gerados.

É assim um processo de procura de respostas para os desafios identificados e para a progressiva construção de visões estratégicas, ainda naturalmente escassas, num terreno onde o intangível é, por definição, um recurso ilimitado.

Iniciado em 2014 com apoio financeiro da Fundação Portugal-África, o trabalho veio a prosseguir e a alargar-se com financiamentos do Camões, I.P. e também da Fundação Calouste Gulbenkian.

As iniciativas de economia criativa incluídas neste web-site foram identificadas numa pesquisa de terreno realizada, a partir de um conjunto de critérios, como seja serem geradoras de identidade, de rendimentos e de inovação e serem reconhecidas no mercado e no meio envolvente.

Em 2020 a ACEP assinou com o Camões, I.P. um contrato que visa acolher e divulgar neste site informação do PROCULTURA, um programa europeu de cooperação delegada ao Camões I.P., que intervém em alguns dos segmentos criativos a que o site está dedicado.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.